Sindesmologia: Cabeça e Coluna Vertebral

Cabeça

Crânio

No crânio predominam as suturas. Dispensável ficar citando elas nesse post, basta olhar aqui.

Mandíbula

1) Articulação

Articulação Temporomandibular

A articulação temporomandibular (ATM) é a articulação entre o osso temporal e a mandíbula. Ela permite a abertura bucal, e está sujeita a a um estresse muito grande, o qual é diminuído pelo disco.

2) Ligamentos

Quem mantêm essa articulação unida são os ligamentos: ligamento estilomandibular, ligamento lateral (temporomandibular) que conecta a base do côndilo da mandíbula até o arco zigomático, e o ligamento esfenomandibular. Eles reforçam o que é a função prioritária da cápsula articular

Observações Clínicas

  • Pode ter artrose na ATM! Mas, geralmente, quem trata disso é o dentista.
  • A luxação (perda do contato articular) dessa articulação é geralmente por causa de traumas.

Coluna Vertebral

1) Articulações

Entre as vértebras, há dois tipos de articulações: sínfise (entre os corpos vertebrais) e sinovial (entre os processos articulares).

a) Discos Intervertebrais (Sínfise)

Disco Intervertebral

O disco intervertebral é formado por um anel fibroso externo (composto de fibras dispostas em configuração lamelar), e um outro anel pulposo central interno (feito de polissacarídeos). Esse núcleo pulposo tem consistência gelatinosa e absorve forças de compressão entre as vértebras. Ele também é bem hidratado, porque os polissacarídeos “puxam” a água.

Observações Clínicas

Hérnia de Disco

  • Hérnia de disco: algum tipo de alteração degenerativa pode levar com que o núcleo pulposo se hernie. Ou seja, ele “sai” do anel fibroso. Geralmente, a hérnia de disco acontece em jovens (20 a 50 anos), porque o núcleo pulposo é bem hidratado, né? Só que em idosos, essa hidratação é menor, então é mais difícil do anel pulposo “ter força” pra herniar. Em compensação, com crianças também é muito difícil de acontecer, porque o anel fibroso é super forte, e o núcleo pulposo não teria força pra conseguir extravasar. O problema da hérnia é que, o anel pulposo pode comprimir a raiz de algum nervo e isso causa muiita dor! A hérnia mais frequente é a que comprime posteriormente, mas pode ser também dela herniar anteriormente. A hérnia lombar é menos dolorosa do que a torácica, porque na região lombar há menos quantidade de raízes nervosas do que na torácica. Já a hérnia cervical pode ser fatal!!

Hérnia de Disco Lombar

  • dor nas costas: isso é um distúrbio muito comum, e nem sempre se sabe a causa. Algumas vezes, pode ser por causa de uma compreensão de nervo, e daí nesse caso, em que um disco tá comprimindo um nervo, pode ter que operar e remover o disco. Quando a dor é por conta de desconforto mecânico, um dos tratamentos consiste em inserir uma agulha até a face articular e infiltra – la com anestésico local e corticosteroide.
  • a diminuição de tamanho na velhice se dá pela perda de água do núcleo pulposo. O disco diminui de tamanho, deixa de ficar tão túrgido, e as vértebras ficam um pouco mais próximas uma da outra, dai ocorre a diminuição.

b) Articulação entre os Processos Articulares (Sinovial)

Articulação Zigoapofisária: Articulação entre os Processos Articulares

É uma articulação entre os processos articulares superiores e inferiores, com as vértebras adjacentes. É interessante notar que, a disposição dessa articulação varia de tipo pra vértebra pra vértebra. Por exemplo, na vértebra torácica, essa articulação tá de um jeito totalmente diferente na lombar e na cervical! Essas diferenças possibilitam que cada região da coluna vertebral possua um limite e uma amplitude diferente de movimento. Para detalhar melhor, temos que na região cervical, as articulações ficam inclinadas da parte anterior para a posterior. Nas torácicas, elas ficam verticais, e nas lombares, elas ficam sobrepostas.

2) Ligamentos

Os ligamentos da coluna vertebral sustentam e reforçam a articulação das vértebras.

Ligamentos da Coluna Vertebral

Nome Localização Observações
Ligamentos Amarelos. Formam a parte da superfície posterior do canal vertebral. São predominantemente feitos de tecido elástico. Eles resistem à separação das lâminas na flexão e auxiliam na extensão de volta à posição anatômica.
Ligamentos longitudinais anterior e posterior. Ficam nas superfícies anterior e posterior dos corpos vertebrais e estendem – se ao longo da maior parte da coluna vertebral. O objetivo desses dois ligamentos é dar rigidez a essa estrutura. Ela tem que ser rígida, pra proteger a medula! (Claro que muito duro, é uma patologia, como a espondilite anquilosante). São predominantemente feitos de tecido elástico. Eles resistem à separação das lâminas na flexão e auxiliam na extensão de volta à posição anatômica. Esse ligamento tem objetivo de vedar um espaço entre uma lamina e outra
Ligamento supra – espinal e ligamento nucal. O ligamento supra – espinal vai da última vértebra cervical (CVII) até o sacro. Antes da CVII ele recebe o nome de ligamento nucal. Eles recebem nomes diferentes porque têm formatos diferentes. O ligamento nucal é uma estrutura triangular em forma de lâmina e sustenta a cabeça. Ele resiste à flexão e facilita o retorno da cabeça à posição anatômica. As amplas superfícies laterais e a margem posterior do ligamento dão fixação aos músculos adjacentes. O supra – espinal liga as extremidades dos processos espinhosos vertebrais e passa ao longo deles.O ligamento nucal na região cervical substitui os fracos processos espinhosos da região cervical (lembre – se que o processo espinhoso da região cervical são muito pequenos). Por causa do ligamento nucal, os músculos do pescoço são muito fortes para poder deixar a cabeça de pé. Esses músculos ficam o tempo todo contraídos, são músculos antigravitacionais.

 

Ligamento Interespinal Eles passam entre processos espinhosos vertebrais adjacentes. Fixam – se da base ao ápice de cada processo espinhoso e misturam – se com o ligamento supra – espinal posteriormente e os ligamentos amarelos anteriormente a cada lado.Quando chega na região cervical ,os ligamentos mudam de nome. O ligamento longitudinal anterior, quando chega na transição, ele muda de nome e vira membrana atlanto – occipital anterior. O ligamento amarelo quando chega na transição C1, occipital, vira membrana atlanto – occipital posterior.  O nome muda porque muda a composição/natureza do ligamento. Essa mudança de nome está relacionada à mudança de mobilidade, as cervicais são muito mais móveis.
  • Quando chega à região cervical, os ligamentos mudam de nome. O ligamento longitudinal anterior vira membrana atlanto – occipital anterior. O ligamento amarelo quando chega à transição C1 – occipital, vira membrana atlanto – occipital posterior. O ligamento longitudinal posterior vira membrana tectória. O nome muda porque muda a composição/natureza do ligamento. Essa mudança de nome está relacionada à mudança de mobilidade, já que as cervicais são muito mais móveis.
  •  A articulação entre o axis e o atlas não permite só o deslizamento, mas também o movimento de rotação. Então, quando a cabeça roda, roda o atlas ao redor do dente do axis levando o occipital (o crânio) junto. Para que esse movimento possa ocorrer sem perigo para o indivíduo, é necessário um processo ligamentar muito importante. Isto é, uma luxação na articulação atlanto-axial pode ser letal! Letal porque comprometeria a medula espinal.
  • Os ligamentos que impedem que o dente do axis fique em contato com a medula é o ligamento cruciforme (formato de cruz), composto pelo ligamento transverso, fibras longitudinais posteriores e anterior, e também os ligamentos alares. Tem também o ligamento apical que é o ligamento do ápice do dente.
  • Qualquer acidente com hiperrotação do pescoço pode romper a estrutura da cavidade sinovial e deixar o dente do axis “sambando” em cima da medula. Isso é fatal, porque as raízes do nervo frênico podem ser lesadas.
Referências
DRAKE, R. et alli; (2005). p. 41 a 47. Gray's Anatomia para Estudantes. 3a tiragem.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s